Sunday, 11 December 2011

Presença suave .

De mansinho me aproximo,
Suavemente percebida.
Fico a olhar, tão suave que nem se sente.

Como um sorriso doce que descansa.
Contagia e inunda a alma.
Transborda pela janela do espirito.

Põe brilho nos olhos, põe amor no coração.
E enche a sala, a casa, o mundo.
Vontade de voar, de cantar, de fazer bem.

Sou presença invisível aos olhos,
Notada pela alma.
Estado em que o espírito deseja permanecer.


Coisa divina, etérea, e saudosa.
Procura-se. Confabula-se.
Tão fácil de achar...

Faço bem, vivo bem. Bem dentro da alma.
Sorria e faça as pazes com a vida, faça as pazes com o mundo.
Aconchego perspicaz.

Deixe-me entrar,
Deixe-me ficar
Paz!

(2010)


Saturday, 10 December 2011