Friday, 13 June 2014



Não há espaço para dúvida, é amor.
Sincero, infinito, inquestionável.
É o que resta em mim depois de tudo retirado.
É muito volume, som e fúria.

Então calo pequenos silêncios
e componho coisas indizíveis.
Rabiscos de alma,
Rascunhos de dor.
(2012)